Tratamento de abscessos

Um abscesso é uma acumulação de pus num tecido localizado, formando uma cavidade delimitada por uma membrana de tecido inflamatório cuja parede interior exsuda o líquido purulento que a enche, em virtude da desintegração e necrose do tecido original.

    Pode ser causado por vários micro-organismos patogênicos e algumas substâncias químicas. Os sintomas dependem do tecido ou órgão afetado. Ao nível da pele, por exemplo, os doentes apresentam sempre inflamação local com dor, inchaço, calor e vermelhidão, por vezes com drenagem espontânea de pus e febre.

    O único tratamento eficaz de abscessos ainda é a incisão e a drenagem, a despeito da influência que as medicações modernas tiveram sobre o tratamento das infecções. Os micro-organismos no abscesso não são acessíveis aos antibióticos e uma tratamento com estes compostos pode dar somente uma falsa segurança e anuviar a verdadeira natureza da infecção. Em alguns casos, o tratamento medicamentoso (antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos) podem ser indicados para apoiar o tratamento cirúrgico. Como controle da dor durante a incisão, a analgésica regional local é preferida, onde for possível desviar a agulha do abscesso. A analgia local pode ser completada, ou mesmo substituída, por analgia geral com óxido nitroso, enquanto que qualquer método de analgésica tópica é ineficaz. Não é tanto a mucosa de cobertura, mas sim a base muito sensível do abscesso, que provoca dor.

   Dor contínua agravada pelo calor, com sensibilidade à percussão. Pode ocorrer edema gengival ou facial, linfadenite e febre. Radiograficamente, pode have imagem radiolúcida no periápice. O dente apresenta-se extremamente doloroso e ligeiramente extruído. Se não tratado, pode evoluir para o abscesso crônico ou para a celulite facial e consequente fistulização.

O tratamento consiste das seguintes fases:

  • Incisão
  • Exploração e evacuação do pus
  • Drenagem

Dra. Socorro Azevedo

Dra. Socorro Azevedo formada em odontologia pela Universidade Federal da Paraíba. Atua na área de odontopediatria e clinico geral.

10 comentários em “Tratamento de abscessos

  1. Saí de Brasilia e estou no interior da Bahia. Estou com um abscesso muito doloroso na minha gengiva superior na direção da narina direita. Estou medicada com amoxil. O profissional da odontologia que me atendeu fez um RX do dente dolorido e disse que aparentemente não tem nada no dente. Perguntou se eu bati com o dente? e Depois dissse que precisa fazer um canal. O meu dente não doi com o calor nem com o gelado, doi 24 horas e estou com o rosto inchado. Gostaria de Saber se o procedimento correto é mesmo o tratamento de canal. Se não seria o caso de fazer uma incisão para verificação do que realmente existe de anormal após a raiz antes de se tomar uma decisão tal radical como canal num dente”aparentemente”sadio????? obrigada

  2. Amigo Gleudes. Sou estudante do 6º periodo de odontologia em Porto Velho Rondônia e de acordo com seu relato, a conclusão que chego é que você está com abscesso periapical em fase inicial, devido a degradação proteica da polpa dental, que por algum motivo sofreu necrose e neste caso o diagnóstico do colega está correto. Porém radical seria a incisão já que não há ponto de flutuação que justifique tal procedimento, e se você esperar até que haja o ponto de flutuação já terá sofrido o bastante e ainda assim terá que fazer o canal

  3. excelente artigo, tb gostaria de publicar artigos, como posso fazer para publicar?

  4. abcesso pequeno(tamanho de um grão de feijão) maxilar superior onde havia um dente (que outrora fora base de prótese) (2ºpremolar)…extraido a mais de 1 ano. um dos pontos feitos pelo dentista afetou uma pequena porção da boca (internamente percebia certa dificuldade ao esticar a boca fazendo um tipo de (Biquinho com a boca).
    a dois dias atras percebi uma dorzinha e um crescimento de abcesso na gengiva laterealmente. Estou tomando antinflamatorio e vou ao dentista o (proprio) amanhã! Antes passarei num especialista para fazer uma série de radiografias.

  5. Fiz um canal, e quando fiz ele começo a ter pus, mais nao na gengiva e sim pareci que na raiz do dente… entao a bolinha de pus nao fica na gengiva e sim na raiz do dente,a bolinha entao apareci meio que na bucechecha… tomei antibiótico,mais nao tomei direito, ela foi e volto ja varias vzs,dessavez volto e nao foi mais… pareci uma espinha na minha buchecha… oq será que posso fazer? oq será isso? Um pus empedrado?

  6. Meu filho de 21 anos a alguns meses atrás apresentou um inchaço acima do dente que ele estava começando a fazer um canal e a dentista diz que é um abcesso, porém seu rosto não inchou o suposto abcesso não dói com constancia e ele só sente dor quando faz algum tipo de pressão encima do caroço. Estou muito preocupada, pois ele já tomou muitos antibióticos e antimflamatórios e até agora o caroço ñem ao menos diminuiu. Recentemente a ´dentista oencaminhou ao cirurgião dentista para azer uma cirurgia. Porfavor tirem-me uma dúvida que está me consumindo. Este caroço é um abcesso mesmo ou pode ser algo mais sério como um tumor na gingiva. Obrigado!!!

  7. queria uam informação estou com um abscesso dentario na raiz do dente d frente meu rosto ta inchado do lado direito e perto do nariz o meu dentista mandou tomar azitromicida durente 6 dias ja tomei 3 dias e ainda ta u pouco inchado e com dor mas quanto tempo mais demora pra desinchar e se esse medicamento ta correto nesse tratamanto

    abraços aguardo a resposta

  8. FIZ UM CANAL NO DENTE SUPERIOR A ALGUNS ANOS NA GENGIVA NASCEU UM CARROÇO TEM EPOCA QUE AO APERTA-LO ELE DOI O QUE SERIA ESTE CARROÇO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *