Hipotensão e Parkinson

Na doença de Parkinson, controlar a hipotensão ortostática melhora a cognição e equilíbrio
Hipotensão pode causar implicações para aqueles que sofrem de doença de Parkinson.

Hipotensão ortostática é uma forma de pressão arterial baixa que ocorre quando se passa de uma posição sentada ou deitada para a posição um. É comumente encontrado em doença de Parkinson e as recomendações atuais para gerenciá-lo envolver medidas gerais e medicamentos que apresentem riscos mínimos ou efeitos secundários adversos. (mais…)

Leia Mais

Iniciando a criança no tratamento dentário

A doutrina para o tratamento odontológico consiste basicamente em ensinar a criança a conhecer uma nova situação e a seguir as instruções do pessoal da clínica, O processo torna-se, em geral, fácil se o dentista permitir que a criança examine à vontade o consultório e o ambiente, enquanto procura fazê-la entender a necessidade do tratamento e a importância da ocasião. O dentista e o seu pessoal devem lembrar que a criança, particularmente na sua primeira consulta, não tem a menor consciência do fato de que um dente dolorido e uma infecção consiste uma ameaça ao seu bem estar. Ela tenderá mais a considerar que o dentista e seus assistentes são o verdadeiro perigo. Se todos lembrarem deste fato, será mais fácil entender a reação da criança normal dentro do consultório.
 
 O primeiro objetivo para ter sucesso com a criança é estabelecer uma comunicação mútua e fazê-la ver que o dentista e os assistentes são seus amigos e estão interessados em ajudá-la. Para tanto é necessário conscientizá-la da importância da consulta e dos seus vários procedimentos. (mais…)

Leia Mais

A importância dos dentes de leite

Dente de leite, connhecido cientificamente como dente decíduo, são dentes que erupcionam entre os seis meses e três anos de idade nos seres humanos. Normalmente em número de 20, tendem a ser substituídos pelos dentes permanentes, iniciando por volta dos seis anos de idade.

Cortesia: wikipedia

    A dentição decídua, conhecida também dentição infantil ou primeira dentição, é o primeiro conjunto de dentes que aparecem durante a ontogenia. O desenvolvimento dentário começa durante o período embrionário e os dentes tornam-se visíveis na boca durante a infância. (mais…)

Leia Mais

Cárie de mamadeira – higiene bucal em bebês

    O uso de mamadeiras adocicada, sem uma perfeita higiene bucal  prejudica os dentes, ou os futuros dentes  do seu bebê. A principal causa está no hábito de mamadeiras com açúcar dadas principalmente à noite, onde o bebê logo em seguida dorme sem qualquer procedimentos. Também em alguns casos acontece com o leite materno se for permitido o seu acúmulo nos dentes ou gengivas. (mais…)

Leia Mais

Reações da criança à experiência dentária

    Existem pelo menos quatro reações à experiência dentária; medo, ansiedade, resistência e timidez. O dentista que, como rotina, trata de criança logo verificará que elas nem sempre demonstram má reação ao tratamento dentário. Essa combinação torna o problema mais complexo, particularmente se o dentista precisa diagnosticar essa reação rapidamente e sem a vantagem de conhecer a experiência anterior da criança com outros profissionais. (mais…)

Leia Mais

Criança no dentista: o processo de aprendizado

    Yarrow afirmou existirem dados suficientes para lembrar que um mecanismo simples de aprendizado funciona mesmo antes do nascimento. É um fato confirmado, porém, que o aprendizado simplesmente associativo se desenvolve nitidamente a partir do nascimento. Através do aprendizado, a criança torna-se sensível a experiências específicas e condicionadas ais acontecimentos do meio ambiente.

Dois anos de idade

    Algumas vezes o dentista terá que examinar ou tratar uma criança de dois anos de idade. Por isso, será útil avaliar o tipo de comportamento que podemos esperar nessa idade. Convém sempre ter em conta o grau de desenvolvimento de determinada idade e estabelecer se a criança evolui de acordo como se considera normal. (mais…)

Leia Mais

Comportamento da criança no consultório odontológico

    Todos sabem que é requisito essencial para o tratamento adequado de uma criança o seu comportamento colaborador no consultório dentário. Ao longo dos anos, esse importante conceito vem sendo ensinado e praticado numa filosofia de tentativa-e-erro, porque há um vácuo em nosso conhecimento sobre a forma apropriada para a preparação psicológica da criança a fim de que ela aceite o tratamento. Até recentemente pouca pesquisa foi empreendida com o objetivo de encontrar respostas aos problemas mais comuns sobre este assunto.

    Apesar do seu conhecimento geralmente limitado de psicologia infantil, os dentistas quase sempre se dão bem com crianças, estando aptos a atendê-las com o mesmo grau de eficiência que dispensam aos seus pacientes adultos. A criança realmente problemática no consultório é uma exceção. Contudo, o dentista teria muito mais facilidade em lidar com a criança se soubesse que o seu problema de comportamento ou o seu estado de ansiedade pode ser rapidamente diagnosticado e solucionado. A plena aceitação ocorrerá somente como resultado de constante pesquisas no campo relativamente intacto da psicologia infantil relacionada com a prática dentária. (mais…)

Leia Mais