Posts Tagged “língua”

Características clínica

    O nevo branco esponjoso é uma condição hereditária autossômica dominante confundida muitas vezes com a leucoplasia. Apresenta-se com lesão assintomática profundamente pregueada, branca ou cinzenta, que pode afetar várias superfícies mucosas. As lesões tendem a ser um tanto espessadas e têm consistência esponjosa.

    Na boca, quase sempre são bilaterais e simétricas e, em geral, aparecem precocentemente na vida, tipicamente antes da puberdade.

    As manifestasões clínicas características desta forma particular de ceratose usualmente são mais bem observadas na mucosa jugal, embora também possam estar envolvidas outras áreas como a língua, em especial ao longo das bordas laterais. Embora a mucosa conjuntival seja amiúde poupada, há envolvimento em grau variável da mucosa esofágica anal, vulvar e vaginal. Ler o restante »

Tags: , ,

Comments 1 comentário »

A leucoplasia pilosa é uma lesão de aspecto esbranquiçado de ocorrência comum ao longo das bordas laterais da língua, predominantemente em pacientes portadores do vírus HIV, podendo também ser observada em pacientes transplantados pelo fato do uso de imunossupressores e usuários de drogas.  As evidências sugerem que a leucoplasia pilosa, representa uma infecção oportunista relacionada com a presença do virus Epstein-Barr, um herpesvírus, o mesmo causador da mononucleose. Uma observação importante é o fato desta lesão ter sido associada ao aparecimento subsequente ou concomitante da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) até em 80% dos casos. Várias outras condições bucais também tem sido descrita em aidéticos com frequencia superior à esperada.

Ler o restante »

Tags: , ,

Comments 7 comentários »

    A inspeção da língua é de grande interesse semiológico, devendo-se observar tamanho, forma, mobilidade, coloração, saburra, umidade, pápulas (língua lisa), simetria, etc.

    A língua é pois sede de inúmeras alterações e expressão de várias doenças distêmicas. O exame da língua visa o estudo das faces dorsal, ventral, base ou raiz, bordas e vértice ou ponta. Para efeito didático enumeramos os seguintes aspectos: Ler o restante »

Tags:

Comments 36 comentários »

    Trata-se de um processo reativo resultante de vários fatores, entre eles radioterapia para câncer da cabeça ou pescoço, antibioticoterapia prolongada, má higiene oral e uso abusivo do fumo. A superfície da face dorsal da língua apresenta-se aveludada e negra, em conseqüência ao crescimento e alongamento das papilas filiformes e da colonização destas por bactérias cromatogênicas, que dão a coloração escura. A língua negra pilosa é, em geral, assintomática, podendo em alguns pacientes acarretar halitose, alteração de paladar e ânsia de vômito.

Ler o restante »

Tags:

Comments 1 comentário »

    A língua saburrosa está presente nas doenças infecciosas agudas, onde a face dorsal apresenta-se muitas vezes recoberta por um induto branco ou acinzentado, constituído por células epiteliais de descamação, mucina, detritos alimentares, bactérias, que se acumulam entre as papilas filiformes hipertrofiadas.

    Constitui-se na maior causa bucal de halitose, e que não recebe dos profissionais a atenção que merece, porque a maioria ainda, hoje em dia, preocupa-se apenas com dentes e, às vezes, gengiva, ingnorando que toda boca é território que devemos obrigatoriamente conhecer. Ler o restante »

Tags:

Comments 22 comentários »

     Acredita-se que seja uma anomalia congênita da língua, provavelmente resultante da não soldadura das duas metades laterais, antes que o tubérculo médio se interponha entre elas. O resultado é a presença de uma zona sem papilas, de forma rombóide, localizada imediatamente adiante das papilas calciformes na linha média da língua, à frente do forâmen cego, formando, com freqüência, um aglomerado nodular de 4 a 5mm de altura, de consistência ligeiramente endurecida, lisa, de limites irregulares, indolor, que aumenta com a idade, até estacionar. Existe desde o nascimento, mas pode não ser clinicamente observada a não ser com o passar dos anos. Ler o restante »

Tags:

Comments 2 comentários »

    A língua geográfica, também conhecida como eritema migratório e glossite migratória benigna, é uma condição de causa desconhecida. Numerosas teorias tentam relacionar esta doença ao estresse emocional e a infecção fúngicas e bacterianas. A língua geografíca também tem sido associada a várias condições diferentes, incluindo a psoríase, a dermatite seborréica, a síndrome de Reiter e, mais recentemente, a atopia. Em apoio desta última, tem sido observada uma diferença significativa entre a prevalência desta condição em pacientes atópicos portadores de asma intrínseca e renite, e sua prevalência em pacientes com reações negativas de testes cutâneos a vários alérgenos. Os antígenos HLA-B15 podem estar mais comumente associados com um paciente atópico e a língua geográfica.

    Esta afecção da língua, em especial de sua face dorsal, de causa desconhecida e possível padrão hereditário, acomete 1 a 2% da população, em qualquer idade e com predomínio nas mulheres. Caracteriza-se por várias placas eritematosas, despapiladas, circinadas, em geral indolores, com borda esbranquiçada e ligeiramente elevada. Enquanto as papilas fungiformes permanecem intactas e proeminentes, as filiformes se descamam. O aspecto migratório da afecção predomina, evidenciando placas eritematosas que desaparecem de um local da língua e reaparecem em outro . Ler o restante »

Tags:

Comments 140 comentários »

    A língua fissurada (ou língua escrotal) apresenta fissuras longitudinais, transversais ou oblíquas em parte ou toda sua superfície dorsal. Trata-se de uma condição benigna.

    Detritos alimentares podem se alojar nessas fissuras, causando ou contribuindo para a inflamação e sensação de desconforto. Parece haver uma predisposição genética e há maior freqüência em indivíduos com síndrome de Down. É a anormalidade congênita mais frequente da língua, variando a sua incidência de 0,5 a 12% da população.

    Clinicamente, apresenta-se como pequenos sulcos ou pregas na face dorsal da que, frequentemente, se irradiam de um sulco central logitudinal mais profundo. O número, profundidade e dimensões dos sulcos variam muito, porém, são em geral simétricos. Em um grande número de casos, o paciente não se apercebe da alteração a não ser que, devido a trauma, infecção etc., o fato chame sua atenção e, não raro, ele atribui a estes fenômenos o seu aparecimento. Ler o restante »

Tags:

Comments 65 comentários »

Etiologia

    O termo “língua pilosa branca” é inespecífico, clinicamente descritivo, referente a uma condiçao que ocorre na superfície dorsal da língua. Embora a língua pilosa seja geralmente idiopática, existem numerosos fatores predisponentes. O uso de antibióticos de largo aspectro, como a penicilinas e os corticosteróides sistêmicos, é identificado frequentemente na história dos portadores desta condição. Além disso, o uso de bochechos oxigenantes e compostos contendo peróxido de hidrogênio, perborato de sódio, e peróxido de carbamida tem sido citado como possível fator contribuinte desta condição.

    A língua pilosa também pode ser encontrada em fumantes inverterados e nas pessoas que foram submetidas a radioterapia de lesões malígnas da cabeça e da região cervical. Acredita-se que o fator básico esteja relacionado com a alteração da flora microbiana acompanhada do crescimento excessivo de fungos e bactérias cromogênicas. Ler o restante »

Tags:

Comments 35 comentários »